Ajudando um amigo

Olá pessoal sou a Jay, quero dividir mais um acontecimento excitante que rolou comigo.

Estava sozinha arrumando a casa pra minha mãe, estava vestida com um shortinho de dormir rosa bem curtinho sem calcinha e uma camisa bem apertada com decote e sem sutiã, quando a campainha tocou, fui até a janela e era Gustavo, um amigo meu que mora aqui perto, disse que estava passando por aqui e resolveu parar pra me fazer uma visita, já não nos víamos a um bom tempo.

Desci e abri o portão pra ele, como ele chegou de surpresa acabei nem trocando de roupa, percebi na hora seu olhar direto pros meus seios.

Eu: oi migo quanto tempo, desculpa pela roupa mas é que você chegou sem avisar.

Ele: tudo bem, culpa minha deveria ter avisado que vinha.

Eu: tudo bem vamos entrar…

Gustavo, é um moreno alto, um pouco gordinho, cabelo quase raspado, meio feinho.

Fomos pra sala, ele sentou no sofá e eu fui pegar água pra ele e depois me sentei ao seu lado, e ficamos conversando de assuntos aleatórios, até que chegamos no assunto sobre relacionamentos e ele me contou que tinha 6 meses que tinha terminado com sua namorada, desde de então não tinha arrumado mais ninguém, e que estava muito triste com isso pois sentia falta de ter alguém e principalmente de transar.

Fiquei com uma pena dele tentei consolar ele dizendo que ele ia encontrar alguém logo, que isso era só uma fase e tal.

Mas ele não se animou muito, dizia que sabia que não era nada atraente e que as mulheres nem olhavam pra ele, que ia viver sempre sozinho e se satisfazendo com filmes pornôs.

Percebia que ele olhava toda hora pro meu decote e sempre tentava olhar entre minhas pernas, pois meu shortinho ficava bem enfiado na minha bucetinha quando eu estava sentada. Diante da situação resolvi dar uma visão melhor pra ele e me sentei de frente pra ele com uma perna dobrada pro lado em cima do sofá, deixando uma bela visão da marquinha da minha buceta no meu shortinho, e continuei tentando consolar ele. E vi seu pau duro fazendo volume no seu short, enquanto ele tentava disfarçar seus olhares pra entre minhas pernas.

Depois de um tempo tentando consolar ele e ele só se colocando pra baixo eu peguei disse pra ele:

Eu: poxa amigo, entendo você estar assim, quero muito poder te ajudar… vou fazer oque eu puder pra te ajudar e te animar um pouco.

Ele: obrigado Jay, me desculpa por ser tão chato com isso, mas é que já não sei mais oque fazer, nunca vou conseguir ninguém sou feio demais, não faço o tipo de homem que mulheres gostam.

Eu percebia que ele estava excitado e louco por mim mas era muito tímido e inseguro pra dizer, aquilo me deixou molhada, então cheguei mais perto dele passei a mão no seu rosto e desci até seu pau e apertei ele por cima do seu short dizendo:

Eu: claro que você chama atenção amigo, vejo que você tem um belo cacete debaixo desse short e isso toda mulher adora.

Ele ficou mudo tadinho, não sabia oque dizer

Continuei apertando e disse: depois de tanto tempo sem trepar esse cacete deve estar doido pra entrar numa bucetinha né?

Ele com uma voz trêmula disse: sim Jay, oque você está fazendo?

Eu: relaxa migo, só tô tentando ajudar você.

Então abri o zíper do short dele e puxei seu pau pra fora e comecei a tocar uma punheta pra ele. Ele começou a gemer. Ele tinha uns 17cm de pica preta e grossa.

Eu: você com um cacete gostoso desse não tem porque ficar tímido nem com essas graças de que as mulheres não te querem, seja homem e ofereça esse cacete que é oque nós mulheres queremos.

Ele: caralho Jay, que gostoso, fazia tanto tempo que ninguém tocava aí.

Eu sentei no seu colo e continuei masturbando ele e coloquei meus seios na altura do seu rosto mas sem tirar da blusa. E ele não tirava o olho de dentro do meu decote.

Eu: você me acha gostosa migo? Me fala.

Ele: sim Jay, muito.

Eu: então coloca suas mãos na minha bunda e aperta.

Ele fez, e apertou gostoso minha bunda, eu já estava louca e gemendo com ele. Comecei a lamber sua orelha e continuar masturbando ele.

Eu: sou o tipo de mulher que você gosta? Você comeria uma mulher como eu?

Ele: claro Jay, você é perfeita.

Eu comecei a beija-lo enquanto puxei meu shortinho pro lado deixando minha bucetinha livre e encostei ela na cabeça do pau dele e comecei a engolir o pau dele bem devagar com minha bucetinha que se abriu toda pra receber seu cacete grosso.

Ele parou de me beijar e gemeu enlouquecido.

Ele: Nossa Jay, que gostoso, tão apertada.

Eu: você que tem um pauzao grosso e gostoso migo, tá arrombando minha bucetinha.

Comecei então a subir e descer no cacete dele, louca de tesão, gemendo sentindo ele dentro de mim. Ele também gemia muito junto comigo.

Eu: tá gostando migo? Tá gostando de comer sua amiguinha?

Ele: tô adorando. Bom demais, se soubesse tinha vindo aqui antes.

Eu: seu safado, tá perdendo a timidez é cachorro. Mete na minha bucetinha mete.

Logo ele não aguentou mais se segurar.

Ele: porra Jay, vou gozar, não consigo mais segurar.

Eu: goza, jorra tua porra na minha buceta vai, goza pra mim.

Logo ele gemeu e se contorceu todo gozando na minha buceta, senti tanta porra invadindo minha buceta que acabei gozando junto com ele. Não tem nada melhor e mais excitante do que sentir um macho jorrando porra dentro da minha buceta.

Eu: Nossa que gozada gostosa, você me encheu de porra seu safado.

Ele: pow também com você pedindo pra gozar dentro de você fiquei maluco, nunca gozei tão gostoso na minha vida, acho que nunca gozei tanto.

Eu: seu safado, como teve coragem de fazer isso? Sabia que tenho namorado? Ele te mata se souber que você fez isso.

Ele: desculpa mas foi você que pediu, você que me provocou.

Eu: relaxa migo, tô brincando com você. Mas ele mata mesmo nós dois se souber.

Ele: puta merda, e se ele descobrir?

Eu: só se você contar… Mas relaxa, eu sempre faço isso ele nunca descobriu. Tenho certeza que ele apronta por ai também.

Então levantei e quando seu pau saiu da minha buceta escorreu muita porra, nunca vi ninguém gozar tanto assim. Escorreu tudo pelas minhas pernas, assim que ajeitei meu short e ele guardou seu pau, minha mãe chegou.

Minha mãe: oque está acontecendo aqui.

Eu: nada mãe, esse é meu amigo Gustavo, estávamos conversando um pouco, colocando o assunto em dia…

Minha mãe: colocando assunto em dia e porra nessa tua buceta né, pensa que me engana? Olha aí tua perna cheia de porra escorrendo.

Eu: ai mãe, as coisas esquentaram um pouco.

Minha mãe: Piranha mesmo você, não pode ver uma pica… Vai tomar banho e manda ele embora daqui, não quero problemas…

Meu amigo foi embora todo sem graça mas satisfeito e eu fui pro meu banho, feliz por ter ajudado meu amigo.

Deixe um comentário