Enrabei minha prima novamente

Depois de algum tempo sem ver Aninha, liguei para ela e lhe perguntei se ela casaria comigo

ou se deveria procurar outra mulher para me casar! Ela ficou curiosa e marcamos para

conversar, saímos algumas vezes e numa destas levei-a para meu apartamento e começamos a

namorar, comecei chupando os peitinhos dela, fui tirando a roupa dela e só a deixei de

calcinha, que deixei para tirar com a boca quando fosse chupar sua bucetinha. A esta altura

aninha já estava sedenta por rola naquela bucetinha apertada, roçando em mim como uma

cadela insaciável. Fui chupando seus seios, sua barriguinha e quando cheguei em sua xaninha,

arranquei sua calcinha com os dentes e comecei a passar a língua em sua xaninha já toda

molhadinha. Fui sugando seu mel e ela me pedia loucamente para chupar meu pau, o que fez

com uma voracidade enorme, colocando-o quase todo em sua boca. Falei para ela engolir toda

minha rola e ela retrucava que não dava para engolir tudo. Forcei um pouco e fiz ela engolir

toda minha rola com ela aos engasgos. E dizendo que estava engasgando. Tirei um pouco de

sua boca e ela pediu para lhe comer pois havia muito tempo que não dava a bucetinha e

precisava receber uma boa rola na bucetinha. Comecei a penetra-la com ela gemendo e

dizendo que estava sendo aberta, pois sua bucetinha estava bem apertada. Penetrei-a até o

fundo ela começou a dizer para ir com calma pois estava sentindo um pouco de dor, pois meu

pau tinha chegado ao fundo de sua xaninha. Fui metendo devagar até ela se acostumas e

quando percebi que ela estava confortável comecei a bobar com mais velocidade e com mais

força e ela gemia dizendo que estava doendo. Neste momento fiquei mais excitado ainda e

comecei a meter com força e ela gemia dizendo que ia gozar. Neste momento enfiei o dedo no

cuzinho dela e ela disse que só daria o cu de novo depois de casar. Ela gozou e disse para tira

um pouco pois sua xaninha já estava doendo. Retruquei dizendo que ela gozou e eu não, tirei o

cassete da bucetinha dela e a coloquei de bruços, peguei lubrificante e passei em seu cuzinho

e ela disse que não daria o cu, segurei-a e enfiei a rola em seu cuzinho com força, mesmo ela

reclamando e disse que ela e seu cuzinho eram meus e que aquele rabo seria arregaçado

naquele momento. Ela deu um grito quando a rola toda entrou em seu rabo e dizia que estava

doendo. Não tomei conhecimento das reclamações dela e comecei a bombar com força e

velocidade e ela gritava e gemia até que começou a acostumar e dizer para enrraba-la com

vontade, pois o cu dela já acostumou, o que fiz com vontade, até ela dizer que já estava

esfolando o cuzinho dela, pois já havia uns 15 minutos que eu estava metendo no cuzinho dela

sem gozar. Ela começou a dizer que eu ia arregaçar o cu dela e pedia para parar, não tomei

conhecimento de suas queixas e quando mais ela gritava que estava doendo mais excitado eu

ficava até que gozei em seu cuzinho e ela disse que estava sentindo o cu dela cheio de porra

que começou a vazar pelas beiradas se seu rabo. Parei de bombar e fiquei com o cassete todo

enfiado no seu cuzinho, dando umas estocadas de vez em quando para ver os gemidos dela.

Depois que o pau amoleceu, fui tirando devagar e quando o cassete saiu de seu cuzinho ela

expeliu boa parte do esperma que depositei em seu rabo. Ela ficou uns 10 minutos deitada se

recuperando da enrrabada que dei em seu cuzinho e depois me pediu para ajuda-la a levantar

pois estava com o cu todo dolorido e sem força nas pernas. Ajudei ela a se levantar e o

esperma escorria pelas suas pernas, levei-a até o vaso sanitário para ela se limpar e fui lavar

meu cassete. Ela ainda sentada no vaso coloquei meu cassete na frente dela e mandei que ela

chupasse, ela relutou mas acabou botando na boca e chupando e começou a sugar puxando o

restinho de esperma que ainda havia e engolindo. Disse que doeu na bucetinha e no cuzinho,mais doeu menos que na primeira vez e que só daria o cu de novo se estivesse muito excitada,

pois doe demais e tinha medo que seu cuzinho ficasse arregaçado.

E assim ficamos vários meses transando e eu sempre comia seu cuzinho cada vez com mais

frequência e mais força, com a intenção de deixar seu cuzinho bem larguinho.

Deixamos de nos ver depois que conheci uma estudante de veterinária que fode muito e que gostava muito de dar o cu e ser fodida com força!!!

Deixe um comentário